terça-feira, 5 de abril de 2011

Atividade física

Atividade física
nunca é tarde para
começar

A atividade física é um ponto
importante na qualidade de vida do idoso. No entanto, o tipo de exercício a ser
realizado depende do organismo e da vontade de cada um. Segundo Silene Sumire
Okuma, coordenadora do grupo de pesquisa em educação física para idosos da
Faculdade de Educação Física da Universidade de São Paulo, não há nenhuma
fórmula predeterminada do que deve ser feito na terceira idade. Por essa razão,
dois fatores são preponderantes na escolha da atividade física. Primeiramente, o
idoso precisa olhar para si e ver qual a sua capacidade funcional nas atividades
do dia-a-dia, como subir as escadas de um ônibus, carregar panelas de pressão,
arrumar camas, abaixar-se para ver o forno, por exemplo. A atividade física irá
melhorar sua capacidade de desempenhar essas e outras tarefas
cotidianas.


Avaliação de saúde

O outro fator
fundamental é a avaliação da saúde do idoso. Estudos mostram que pelo menos 70%
dos idosos têm um problema de saúde e a atividade física pode ser uma grande
aliada do tratamento. A prática da atividade física pode controlar a
manifestação e os sintomas de várias doenças, como a hipertensão, por exemplo, e
reduzir o consumo de remédios. Para isso, é preciso trabalhar com três sistemas
do corpo humano: o cardiovascular, o nervoso e o músculo-esquelético.


O que
fazer


Após a realização
desse dois passos iniciais, a avaliação de sua capacidade funcional e de sua
saúde, o idoso deve escolher a atividade de que mais gosta. É importantíssimo
que ele tenha prazer. Ao fazer algo que não gosta, o idoso pára após dois meses
do início dos exercícios, por isso vale experimentar várias atividades físicas
até encontrar a que melhor se adapta ao seu perfil. Entre as atividades que
trabalham o sistema cardiovascular estão andar de bicicleta, caminhar e fazer
natação. Privilegiam o sistema músculo-esquelético a musculação e a ginástica,
por exemplo, e atividades como yoga e tai chi chuan, com seus movimentos mais
suaves, dão mais atenção ao sistema nervoso.


Quem
já fazia


De acordo com
Sumire Okuma, quem sempre fez atividades físicas pode mantê-las, quando chegar à
terceira idade. Além disso, o idoso jovem (60-65 anos) não tem restrições a
exercícios. Contudo, é importante frisar que quem nunca praticou exercícios pode
começar com qualquer idade, desde que observados os fatores de saúde e a
capacidade funcional do corpo.


Após tomar a
decisão, o idoso deve fazer uma avaliação clínica para saber qual a atividade
ideal a ser adotada. Os que não gostam de ficar sozinhos podem formar grupos de
amigos ou procurar instituições que tenham cursos voltados para a terceira
idade.


Caminhadas

A maioria dos
idosos, hoje, prefere fazer caminhadas por dois motivos: não é preciso ter
habilidades específicas e é uma atividade que não tem custo. É bom lembrar,
alerta Sumire Okuma, que a caminhada não supre todas as necessidades do corpo,
pois trabalha apenas o sistema cardiovascular e o músculo-esquelético. Esse
último fica restrito aos pés e às pernas. Já a hidroginástica pode ser adotada
pelos que gostam de água, independentemente de saberem nadar, pois este
conhecimento não é pré-requisito.


Freqüência

O ideal é fazer
atividades físicas duas vezes por semana, pelo menos, por uma hora, mas não
existe receita. O idoso pode dedicar-se apenas uma vez por semana e isso será
melhor do que levar uma vida sedentária. Além disso, as limitações devem ser
apenas físicas. Se, por exemplo, a pessoa tiver 92 anos e quiser fazer dança do
ventre, não haverá problema. O idoso deve saber diferenciar o que é limitação
física das sociais, adverte Sumire Okuma.


Benefícios da atividade
física


Melhora da
velocidade ao andar e do equilíbrio;
Melhora da
auto-eficácia;
Contribuição para a manutenção e/ou o aumento
da densidade óssea;
Auxílio no controle do diabetes, da
artrite, das doenças cardíacas e dos problemas com colesterol alto e
hipertensão;
Melhora da ingestão
alimentar;
Diminuição da
depressão;
Redução da ocorrência de acidentes, pois os
reflexos e a velocidade ao andar ficam melhores;
Manutenção
do peso corporal e melhora da mobilidade do idoso.


Prepare-se para a atividade

Evite fazer
exercícios físicos sob o sol forte;
Tome água moderadamente
antes, durante e depois da atividade física;
Use roupas
leves, claras e ventiladas;
Não faça exercícios em jejum,
mas evite comer demais antes da atividade física;
Use
sapatos confortáveis e macios.