quinta-feira, 10 de novembro de 2011

"Muitos Serão Chamados, Mas Poucos Serão Os Escolhidos"

"Muitos acreditam que o livre-arbítrio por si só é suficiente para se ter o controle e a paz interior, porém lhe dizemos que somente ele não é capaz disso, mas a liberdade sim. É exatamente aí que muitos se enganam e se prendem em um pensamento obscuro, entrando em conflito por achar que o livre-arbítrio é a salvação e o topo do autoconhecimento. O desconhecido e o impossível são o que mais nos atraem. Se soubéssemos a verdade total, de nada mais adiantaria a motivação para seguirmos em frente. O aprendizado é eterno e é exatamente isso que nos alavanca rumo à expansão. Está se abrindo nesse momento um grande portal nunca antes visto, algo inimaginável que nem todos estão dispostos a perceber. Uma transformação extraordinária para a raça humana como um todo. Estão se abrindo as portas da liberdade. A liberdade tão desejada e perseguida por muitos de nós há milhares de anos. Ela está prestes a materializar-se dentro de cada um. Tudo é uma questão de percepção e vibração. As antigas escrituras dizem e o momento dessa profecia
certamente está chegando:

'Muitos serão chamados, mas poucos serão os escolhidos.'

Talvez estivessem se referindo nessa profecia à grande e única passagem da Nova Era. Podemos interpretá-lo como um chamado do final da Era de Peixe e início da Era de Aquário. O aviso dos atlantes quando construíram a grande Esfinge, alertando-nos sobre a passagem que mudará nossas vidas. Realmente, muitos estão sendo chamados para essa nova jornada, mas nem todos a aceitarão. Certamente você também está sendo chamado(a).

O mundo literário e o paraíso que as religiões pregam e tantos esperam estão exatamente dentro de nós. Se temos o poder de construir nosso mundo e nossa realidade onde quer que estejamos, então também temos o poder de criar infernos ou paraísos. Muitos de nós estamos presos aos vícios, hábitos, medos e rotinas de desalento movidos pelo individualismo e egocentrismo. Esses sentimentos são desconectantes e não libertários. Eles retraem e repelem a prosperidade e sua própria evolução. Além de retrair, ou seja, não permitir que nada de bom ou oportuno venha até você, um sentimento de imperfeição e exclusão tomará conta de seu ser, levando-o(a) à exaustão mais cedo ou mais tarde. Pois estará trabalhando incessantemente em prol de um sacrifício e não de uma realização de um propósito universal (quando falamos em propósito universal nos referimos ao seu próprio propósito de vida que deve se alinhar ao propósito maior). Se for contra isso, estará literalmente nadando contra a maré ininterruptamente e não chegará a lugar algum. Acreditará que é um ser infeliz e que nada de bom lhe acontece. Acreditará que a riqueza e a abundância não foram criadas para você, somente para os outros. Toda e qualquer pessoa vem a esse mundo com uma responsabilidade e um propósito, uma missão pessoal, sempre vem para um aprendizado. Por esse motivo, tem
de encarar sempre as coisas que mais teme e abomina, justamente para aprender a dominá-las com perfeição e
sobrepor o espírito sobre a matéria e desse modo ir subindo na construção de sua pirâmide individual."
ps.: Texto extraído do livro: "2012 A Era de Ouro, Olhos Eternos", autores: C. Torres e S. Zanquim/canalização Tania Resende; Ed. Madras.
“Em Luz, que Maitreya os iluminem e os protejam, excelente quarta-feira a todos. Paz!”
Eu Sou,
Silvio Salzedas